DEPOIMENTOS

“ Conheci O PertenSer após 4 meses de uma adoção tardia e nossa adaptação estava muito difícil... O atendimento do PertenSer foi de extrema importância para nós, e até hoje é."

Depoimento de família XXXX .(2019)

 

"Estamos passando para agradecer por todo trabalho, suporte, acompanhamento neste processo e acolhida a nós! Vocês foram essenciais na construção da nossa família! Nossa contribuição está aquém do trabalho que realizaram conosco e realizam com tantas pessoas, mas é de coração e carregada de gratidão!(...)"

Mãe J e pai R em uma família com duas crianças I e V. (2020)

 

“Fiquei sabendo de coisas que não sabia sobre meu filho, quando juntamos as famílias biológicas e adotivas. Só tenho a agradecer ao PertenSer.”

Mãe A pai Z em uma família com 1 adolescente G. (2018).

 

“São cinco irmãos, cada um com um gênio diferente, eram crianças com alguns problemas e eu não entendia o que era levar no psicólogo, no psiquiatra, fazer tratamento... eu achava que era só dar comida, conversar e levar para a escola que estava tudo bem. Através de vocês pude entender que não, que cada criança tem seu jeito de ser e precisa de coisas diferentes... Através de vcs eu aprendi que cada criança tem seu jeito de ser. Criei 58 crianças em área de risco e se não fosse a ajuda de vcs eu não ia conseguir essa tranquilidade para passar para eles.”

Mãe R em uma família com 5 crianças adotadas La,Le,P, H e V. (2015)

 

"Consegui visualizar saídas e escapatórias...aprendemos a enxergar algumas válvulas de escape para os nossos problemas, para o nosso sentimento de angústia quando um choro  acontecia... Foi sensacional o tempo que passamos com a equipe do PertenSer."

Mãe  S e pai L em uma família com 3 crianças La, Lu e Le. (2019) 

 

“Eu já tinha lido bastante sobre adoção tardia, mas não estava nada preparada para o que comecei a viver no período de convivência. Nesses primeiros meses, eu não sabia a quem recorrer a não ser a assistente social e psicológa responsáveis pelo meu processo no fórum. Mas elas não conseguiam me ajudar muito.  Pois só me falavam que tudo que Eu estava vivendo com os meninos era normal pra fase de convivência. Foi aí que no 3° mês recebi a indicação do PertenSer e lá fomos fazer nossa primeira terapia em família. Logo de cara eu gostei,  elas me ouviam de verdade, conheciam o tema,  as problemáticas, do que se tratava, traziam exemplos seus e reais. Enfim me senti amparada e vi que ali estavam pessoas que eu poderia contar nessa importante  jornada.

O PertenSer realmente me apoiou, me fez perceber a minha força,  que não tinha nada errado comigo,  que eu estava conseguindo fazer a minha parte na educação dos meninos e criação do nosso lar.  Era só uma questão de tempo para coisas ficarem melhores e mais adaptadas pra ambos os lados,  para os meninos e pra mim.

Foram várias sessões presenciais conosco,  muitas descobertas,  ajudou a ver como eles percebiam o momento que estavam vivendo comigo,  a relação com a irmã que estava em outra família,  me ensinou a lidar melhor com meu mais novo que era muito agitado,  enfim valeu muito e fez a diferença nas nossas relações nesses primeiros meses. Hoje já estamos juntos há 4 anos, e afirmo com convicção que nossos encontros com as profissionais do pertenser foram fundamentais no neste início de vida em família.

Obrigada Pertenser. Até hoje guardo frases e exemplos que vcs trouxeram naquela época e que me ajudaram bastante. Enxergo hoje o quanto é fundamental o trabalho que vcs fazem com as famílias em formação, nessa fase crucial de adaptação que vivemos nos primeiros meses de convivência. 

Pois sei que a falta de um apoio e orientação aos novos pais nesta etapa, pode levar à triste atitude de devolução das crianças adotadas porque os pais se sentem incapazes de  ultrapassar  sozinhos as barreiras e desafios dessa fase. E com isso, infelizmente, faz aumentar o número de crianças devolvidas e com o estigma de mais um abandono, o que pode causar outros transtornos emocionais.Se vc investidor procura uma organização idônea e que trabalha com a nobre missão de servir às famílias num momento crucial de sua formação,  vc a encontrou,  este é o importante trabalho que realiza o PertenSer.” 

Mãe M. B.8 e D.5. (2016)